Longa vida ao Rei

29 06 2009

MJ

Era 1997, a família toda estava reunida na sala em frente à televisão. Eu ainda era um projeto de gente, não tinha espinhas, não tinha problemas. Ia começar o show, meu pai preparou o VHS para gravar numa fita que marcou tanto a minha vida, que eu guardo ela até hoje.

Michael Jackson, em seu show em Munique, ia passar na TV.

Não me lembro se foi aí que tudo começou… Provavelmente não, afinal, eu já escutava as músicas dele antes disso… Mas eu lembro que foi aí que eu me dei conta do quanto eu ainda iria ouvir essas músicas durante a minha vida!

michaeljackson

Não perdi uma música sequer desse show, um detalhe, um passo de dança, um gritinho. Para mim, era tudo mágico, os brilhos, as luzes, os efeitos, aquele pessoal sortudo que assistiu ao vivo e em cores esse espetáculo que faz você sentir de tudo um pouco! Senti adrenalina na abertura do show enquando ele chegava naquela espécie de montanha-russa virtual… Medo quando ele fez a mágica durante a apresentação de Thriller… Desespero quando vi um monte de caixas de som caírem em cima dele… Admiração quando ele inclinou pra frente em Smooth Criminal… Alegria quando ele tocava Dangerous, que era a música que eu mais escutava dele… Tristeza quando ele tocou Earth Song… E depois, uma vontade de chorar, quando ele abaixou a arma daquele soldado… Cena que até hoje tira arrepios de mim…

Depois desse dia, fui caçar quais CDs do Michael Jackson meu pai possuia em sua sagrada coleção. E achei, quatro: Thriller, Bad, Blood on the Dance Floor (HIStory in the Mix) e Dangerous (este misteriosamente sem o encarte, que até hoje eu não sei o real motivo do por quê disso). Foram com esses quatro CDs que eu começei a escutar música por conta própria. Foram com esses quatro CDs que o meu vício interminável por Michael Jackson começou. Foram com esses quatro CDs que eu criei um desejo de assistir pelo menos um único show daquele que chamavam de “Rei do Pop”.

Mas agora, o desejo se foi.

O Rei está morto.

E levou esse desejo com ele.

michael_jackson_lyrics_billie_jean

Foi difícil de acreditar naquilo que eu estava lendo… Foi de repente, sem motivo, sem um porquê. Ele morreu, e era simples assim. Era tão simples que eu ainda custava em acreditar. Eu simplesmente não conseguia imaginar o mundo sem um Michael Jackson, sem aquele cara que andava pra trás, sem aquele cara que mexia as pernas como se fosse a coisa mais simples do mundo, sem aquele cara que soltava os gritinhos mais estranhos que eu já escutei…

Mas, foi apenas o corpo dele que se foi… Ele deixou conosco o seu ritmo, as suas músicas e o seu legado inteirinho… E assim como nossos pais nos contam sobre a época em que Elvis estava vivo e os Beatles tocavam juntos, nós contaremos para nossos filhos sobre a época em que Michael Jackson cantava, dançava e encantava todos aqueles que o viam subir no palco!

Que o Rei descanse em paz. Longa vida ao Rei!





Quase acabando…

28 05 2008

Ah, estou vivo sim pessoas! Estou vivo, porém estou ferrado!!!

Tenho uma prova incrivelmente phodástica amanhã de Física! ARGH, essa matéria só me dá problemas! >_< Primeiro foi Física 2 (tudo bem, por desleixo), mas Fìsica 3 tá IMPOSSÍVEL!!! ARGH!!! *cabeça explodindo* Hoje vou estudar que nem um camelo aqui, porque amanhã se correr o bicho come, e se ficar o bicho pega!

Mas chega de notícias deprimentes! Hoje de manhã eu assisti De Volta Para O Futuro! Yeah, trilogia completa! 😉 Não, não assisti os 3 filmes de uma vez, claro, só assisti o último deles. Quando era pequeno, meu pai alugou os dois primeiros e me mostrou, e eu achei simplesmente o máximo! Pena que o nosso querido Steven Spielberg falhou ao prever que em 2015 teríamos carros voadores vendendo como balas por aí… 😛 Mas meu pai nunca me mostrou o último filme… Dizia que era o mais chato dos 3… Realmente, ele é o mais manjado da trilogia inteira, mas ainda assim ele é muy loko! 😀 E hoje eu finalmente pude descobrir como diabos o Marty consegue sair do ano de 1955 (no qual estava preso no final do segundo filme)! AIUEhAUIEAIEHU XDDD Show mesmo é a locomotiva voadora! 😀

OK, OK, no spoilers… Apesar de que o filme é antigo, mas sei lá, deve ter mais gente por aí que ainda não viu, assim como eu… ;P

Ahhh, in other news, meu nível de escuta em Inglês tem melhorado bastante ultimamente (talvez por eu ter começado a assistir séries demais?), tanto que eu consegui assistir o filme todo sem legendas! E eu entendi! Carácoles, isso é lindo pra alguém que aprendeu Inglês sozinho!!! 😀 Será que se eu assistir muitos Animes eu também vou sair falando Japonês por aí? Seria show! 😀

Mudando de assunto, a última postagem recebeu 6 comentários! É um novo recorde nesse blogzim aqui! Hahaha! E, falando nele, estou com saudades de São Paulo já… Sinto falta de uma boa saidera com os amigos lá, hehehe… A última foi o dia do Boliche, e, pra quem sabe o que me aconteceu, ficar trancado em casa de cama sem poder fazer nada por mais de um mês é uma merda… 😛 Mas, foi por um motivo, vai… 😉

Bom, vou nessa… Daqui a pouco alguns amigos da faculdade vão chegar aqui em casa pra estudar pra prova ridiculamente impossível de amanhã. E seja o que Deus quiser!

Um beijo e um abraço para todos os leitores, inleitores e fiéis leitores! 😉

 

@ Madonna – Sorry
(porque Pop e Dance Music fica lindo no Home! 😀 )





Nostalgia

22 03 2008

É pessoas… Nostalgia, definido pela Wikipédia, descreve uma sensação de saudades de um tempo vivido. Pra mim, é aquilo que nos faz perceber que crescemos. E hoje, eu percebi que a infância passou e eu cresci.

Claro, eu sei que a minha infância já passou faz muito tempo, mas eu nunca me dei tanta conta disso como hoje. Um jogo, indicado pela Kaká, que me fez perceber tudo isso. Regras são simples: são 50 nomes de desenhos que você tem que adivinhar. “PLAY” toca a abertura de tal desenho. Você digita o nome do desenho e confere para ver se o resultado está certo apertando “OK”. Até aí tudo bem, se não fosse pelo fato de serem desenhos muito, mas eu digo MUITO antigos e que realmente marcaram época (ou pelo menos, marcaram a minha). E foi o site Nostalgiando que resolveu nos trazer tudo isso de volta. O link para o jogo segue abaixo:

http://www.nostalgiando.com/jogo.html

Não, eu não consegui completar tudo. Completei 21 quadradinhos. Teria completado 22, se eu conseguisse lembrar do maldito nome do desenho do quadradinho número 12 que eu sei qual é, só não me lembro do nome. Quem souber, por favor, diga o nome nos comentários!

E foi ouvindo essas aberturas que me bateu aquela saudade da infância, onde eu sentava no sofá da sala, sem nenhuma preocupação na cabeça, pra assistir SBT, no horário que passava CRUJ. Nossa, eu lembro disso… Se não me engano era abreviação para “Comite Revolucionário Ultra-Jovem” ou algo do gênero. Sim, eu me considerava um “ultra-jovem” e assistir àquele programa era simplesmente o máximo.

Não, nem todos os desenhos que passavam durante esse programa estão na lista, nem vice-versa. Senti falta de muitos aí ainda, mas só esses aí me fizeram perceber uma coisa… tô velho!

Os que mais me marcaram? Não vou falar os nomes aqui para não estragar quem for jogar, mas digo os números dos quadradinhos: 2, 14, 15, 17, 18 (esse eu arrepiei), 29 (esse eu quase tive um treco!), e 33. Claro, outros também são clássicos, mas esses aí eram os que eu mais assistia.

Tá bom, não vou agüentar, preciso comentar sobre dois desses aí de cima… Então, spoiler chegando, se você não gosta pare de ler!

Lendo ainda? Maravilha!!! Pois bem, sabe aquele desenho que você simplesmente não perdia um mísero episódio? Pois é, no meu caso era Tintin.

Nossa, quando eu escutei isso no quadradinho do jogo, eu arrepiei. De verdade. Que saudades! Eu não perdia um episódio sequer desse desenho. E tenho TODOS gravados em VHS. Em ordem cronológica! Uma relíquia, uma coisa perfeita. Meu pai tem todos os gibis de Tintin, que serviu de grande influência pra eu acompanhar o desenho. Ainda me lembro do Milu, branco como a neve, dos detetives Dupond e Dupont e suas zilhões de trapalhadas, do Professor Girassol e seu pêndulo e claro, do inesquecível Capitão Haddock e suas garrafas de Rum!

Desculpem o palavreado mas não dá pra deixar passar… Puta que pariu, isso sim é um desenho! Caralho…

E o melhor de tudo: está para sair um filme do Tintin e GOD, eu PRECISO estar na fila da primeira sessão… Links da fonte aqui e aqui. Steven Spielberg vai dirigir? Peter Jackson também? Shit, eu pago 30 reais só pra ver esse filme!

Puta merda, assisti a abertura de novo agora e me deu um arrepio maior ainda… Me desculpem o palavreado, mas não existem outras palavras pra descrever isso. Não dá pra escrever “Puxa vida!” no lugar de “Porra!” nesse caso, não mesmo.

Certo, o outro desenho que me causou nostalgia master ao ouvir a abertura no quadradinho do jogo foi O Fantástico Mundo de Bob. Eu até havia esquecido que esse desenho existia, mas quando eu escutei a abertura, me veio aquela sensação de que 10 anos da minha vida foram absorvidos em 5 minutos. E eu me lembrei de todos os dias que eu parei pra assistir ele. (Viva minha memória fotográfica!)

Nossa, e como eu me achava parecido com esse muleque, meu Deus… E essa música da abertura então! Não deu nem meio segundo pra eu me lembrar do desenho inteiro! Não lembrei do nome na hora, tive que colar um pouco, mas eu me lembrava perfeitamente do desenho! Tio Ted, GRANDE Tio Ted! Na mesma hora fui pro YouTube assistir um episódio. Eu PRECISAVA.

Ah, eu disse que iria falar só de dois? Pois eu menti, vou falar de mais um!

Pois é, Babar, outra parte de minha infância. Não me lembrei da música no começo, mas depois de uma colinha básica, nossa senhora… Que vontade de chorar, querer pegar a infância de volta, assistir todos esses desenhos de novo e de novo. Quem gostava bastante desse era minha mãe. Assistia mais que eu, aliás! Se ela ver essa abertura de novo, ela vai ter um treco de tanta saudade!

Pois bem, falei demais… Vão jogar o jogo que vocês também vão sentir a mesma coisa, não só com esses desenhos, mas muitos outros também. E com certeza absoluta vão soltar vários palavrões enquanto escutam as aberturas, uma a uma. Um belo trabalho do Nostalgiando, trazer isso de volta. Pra ninguém caçar o link do jogo no começo do post, aí vai ele de novo:

http://www.nostalgiando.com/jogo.html

Divirtam-se! 😉





Estou perdendo algo?

1 12 2007

Sabe algo que eu freqüentemente sinto quando estou navegando pelo Orkut e vendo as fotos dos meus amigos? Sinto que eu estou perdendo algumas coisas… Ao ver todo mundo saindo e tirando fotos juntos, o pessoal que eu conheço há anos se divertindo, eu penso que eu poderia estar lá, me divertindo com eles… Da um certo aperto saber que, enquanto estão todos em São Paulo, eu estou aqui confinado numa cidadezinha do interior…

Claro, confinado não é a palavra certa, já que eu não me sinto preso nem nada… E eu gosto daqui, apesar de tudo isso, mas o problema é que eu estou longe, e isso não é legal… Eu sei que tenho ótimos amigos lá em São Paulo e que, se eu estivesse por lá, eles me chamariam pra nos divertimos juntos… Mas vamos ser realistas: eu não estou, então o que pode ser feito?

Sim, existe uma coisa… Passar logo de ano, não ficar enrolando com as DPs e ser rápido! Quanto mais rápido eu acabar o que tenho pra fazer em Lins, mais cedo eu chego em São Paulo! E já avisei pra todo mundo que nós vamos sair como se não houvesse amanhã!

É… uma das desvantagens de morar longe… =/

@ Silverchair – The Greatest View

Get this widget | Track details | eSnips Social DNA






Internet, aleluia!

4 10 2007

Finalmente! Comprei um modem novo (e um filtro de linha também, claro =P)! Agora ninguém me segura! ò.Ó

Pois bem, vamos às novidades! Fiz a prova de Geometria Analítica! E estava mais fácil do que eu pensava, acho que consegui tirar um nove! A prova estava, como era de se esperar, enorme, e eu terminei tudo em cima da hora, foi uma correria doida… E a falta de folha então? Nossa senhora! Caiu um exercício de translação e rotação e esse tipo de exercício é gigantesco! Só ele ocupa duas folhas, e eu só tinha duas folhas pra fazer a prova toda!!! Você já deve ter visto que houve uma certa economia de espaço… Contas amontoadas, setinhas apontando a direção do exercício, contas fora das margens… Até tive que usar a parte de trás da própria folha da prova, credo! Pra vocês terem uma idéia, aí vão alguns links de um típico exercício de duas folhas:

Exercício 1
Páginas: 1 2 3 4

Exercício 2
Páginas: 1 2 3 4

É, pois é… enorme… Fácil, porém trabalhoso… Mas eu consegui! Acho que foi uma das melhores provas que fiz até hoje (tirando as de Fundamentos da Computação que é um dez na certa ;D)!

Ah, e outra! Falando em provas, saiu minha nota de Cálculo! Eu prometi pra mim mesmo que iria tirar um oito nessa prova… Pois foi quase! Tirei 7,8! Viva!!! Hahaha! E também recebi a prova de Laboratório de Física! Fechei com 7,6… Errei um exercício da prova e isso me custou quase 5 pontos dela! ARGH! >_<

E eu estou oficialmente no blog Vida Universitária! O Rafael (editor) gostou do meu jeito de escrever e me chamou pra escrever lá! O Zé desacreditou, né Zé? Oi Zé! AIUehAIEHUHAEUIiuAHEUIEaaUIEA 😄
Se quiserem ver meu primeiro post, que é na verdade uma pequena apresentação minha, clique aqui! Claro, esse blog continua de pé, não se preocupem! ;D

Esse fim de semana vou pra São Paulo! Maravilha! =D Mas tenho que admitir que já virou quase uma rotina… No começo era sempre uma expectativa, batia aquela saudade, aquela vontade de voltar pra casa… Mas agora não tem mais essa expectativa. Acabei gostando daqui de Lins mais do que eu pensei que fosse gostar, então ao invés da expectativa de ir, me bate a saudade de deixar… Claro, eu morro de saudades de todos de São Paulo, e por isso eu viajo, mas quando acabo indo pra lá sinto saudades daqui…

Estranho. Minha vida se dividiu em duas. Pois é… Estranho como a gente cresce… Mas o mais estranho é perceber que estamos crescendo… É uma sensação diferente, um aperto no peito, mas um aperto legal de sentir, com um ar de desconhecido… Na verdade, estamos mesmo entrando num mundo desconhecido… Será que só eu percebo isso? Eu acho que não, acho que todos nós sentimos, mas cada um de um jeito… O pessoal que faz faculdade na cidade em que já moram acho que não devem sentir isso que sinto, mas em compensação devem sentir outras coisas que eu deixo de sentir, como por exemplo o fato de ter que pagar a própria faculdade e aprender o real valor do dinheiro… Eu, por exemplo, ainda não sei o real valor do dinheiro… Não pago faculdade (bolsa integral) e não trabalho, mas em compensação eu tenho mais peso nas minhas costas, como o fato de não poder desleixar e pegar DP…

É, uma coisa completa a outra, eu acho… No final todos iremos nos tornar adultos, mas com a diferença que cada um traçou o caminho que achou melhor. Acostumado com escola e ensino médio, com aquele clima que “todos estamos no mesmo lugar e seguindo o mesmo caminho”, e de repente essa sensação se quebra no finalzinho do último ano, quando percebemos que pode ser a última vez que veremos algumas pessoas que ali, na hora, classificamos como amigos inseparáveis. Percebemos também que, saindo da escola, cada um irá seguir sua vida, e não há nada que possamos fazer para evitar isso…

Momentos eternizados é como eu gosto de chamar aquelas fotografias que sempre iremos lembrar, aquelas épocas que não voltam mais, mas que queremos que dure pra sempre, aquelas pessoas que de alguma forma marcaram nossa vida – seja de uma maneira boa ou ruim. Mas, infelizmente, alguns momentos não ficam registrados em fotografias, então só nos resta a memória para guardá-los. E são muitos – felizes ou tristes: O inesquecível dia que nos deixaram: uma coisa que ninguém acreditava que poderia acontecer, um aviso no mural, um dia de luto – o pior dia de todos os 3 anos de ensino médio que eu poderia me lembrar. Mas também, aquele outro dia inesquecível: quando a Fernanda voltou pra escola, berros na rua, um abraço improvisado, seguido então de uma surpresa geral: ela não estava mais na mesma sala que eu… Mas foi uma tristeza que em breve iria ser transformada na mais completa alegria, com as perfeitas amizades que iriam brotar após isso. Se não fosse por esse fato, o marcador “Vanessa” não iria aparecer no final desse post… 😉

Saudades, momentos eternizados… Para relembrar e exemplificar tudo isso, nada melhor que uma das mais perfeitas fotos que tenho no computador, foto essa que pode arrancar lágrimas dos mais sensíveis:


(clique para ampliar)

É o tipo de coisa que costumo refletir de vez em quando, relembrar os melhores momentos…
É a vida de um universitário

@ Colors – Crossfade

Desculpem o post enorme, mas eu avisei que quando conseguisse um modem eu iria postar bastante coisa ;D
Eu adoraria se vocês comentassem… =)





Fica pra próxima…

16 09 2007

Poxa, estou perdendo uma bela diversão em São Paulo… =P
Video Games Live começa daqui a 2 horas, e eu estou aqui em Lins… Nem se eu quisesse eu chegava a tempo mais… Já foi, e eu perdi…

E pra piorar, recebo a notícia que a Julia também vai, e tava querendo topar comigo lá… Cara, faz 4 anos que eu num vejo ela… Lembro nitidamente a última vez que eu a vi, na volta do Hopi Hari, eu entrei no carro e ela dobrou a esquina, a casa dela era ali do lado… E assim, bateu uma saudade dela e do povo do CONSA… Por mais que eu não goste daquele colégio, os (poucos) amigos que tinha lá eram legais… Vou tentar marcar com ela de se reencontrar, e também chamar o povinho… Tenho até hoje guardado a carta que ela me escreveu antes de eu sair do colégio. E também tenho até hoje a folha de papel onde todos da sala disseram o que achavam de mim, e lembro certinho de cada um! Adoro minha memória fotográfica… Pena que ela só me deixa reviver o momento dentro da minha cabeça, e não trazê-lo de volta…

Saudades…





Desanimado… =P

17 08 2007

É pessoas… Daqui a uma semana eu vou estar viajando para São Paulo, mas por algum motivo cósmico desconhecido eu não estou muito a fim não… =P

Estou postando agora diretamente da faculdade… A aula acabou e eu estou sem nada pra fazer… Enquanto minha tia não chega eu venho aqui postar =)

Mas enfim… estou meio desanimado com o fato de ir pra SP… Ir pra lá dessa vez significa problemas e preocupação, uma coisa que atualmente eu quero distância! Estou numa fase que chamo de “caça à consicência”, estou tentando traçar metas e impor objetivos na minha vida. Essas preocupações só vão me atrapalhar. Quero um tempo pra mim, um tempo pra pensar, refletir, decidir, e enfim, agir.

Ir pra São Paulo dessa vez significa outra coisa também: Alistamento, uma coisa chata e horrorosa, não quero pegar, não vou pegar. Se eu pegar terei que largar a faculdade, e é nela que estou me apoiando nesses tempos difíceis, é ela que está me proporcionando alegria ultimamente.

Ontem eu estava vendo umas fotos antigas no meu computador e umas mensagens no celular que eu guardei… A mensagem mais antiga é de “Feliz Ano Novo” que recebi… Fico pensando… Será que eu, naquela época, poderia imaginar que estaria aqui agora? Você, leitor, pare um tempo pra pensar… Procure em sua memória alguns momentos felizes que passou, que sente saudades… Você, naquela época, poderia imaginar que estaria onde está agora, com tudo o que tem, com tudo o que aconteceu pra te trazer até aí? Você se arrepende do que fez ou deixou de fazer? Essa é a pergunta que me faço diariamente, e a resposta continua a mesma, a mesma que escrevi no meu primeiro post aqui: Não, nunca. Eu realmente não me arrependo do que fiz ou deixei de fazer. A vida está aí do jeito que está agora, não adianta ficar lamentando… Por mais agradáveis que sejam nossas antigas memórias, por mais felizes que elas nos deixam, elas continuam sendo uma coisa que não podemos mudar: passado.

@ Jefferson Airplane – White Rabbit
(a.k.a. Battlefield Vietnam – Menu Music)