A Incrível Missa: Tributo a Cyril Takayama

20 04 2008

Meus queridos, como estão vocês?

Aproveitando novamente a hora do almoço para falar com todos os meus leitores queridos, vou fazer o prometido: falarei sobre a missa!

Juro que jamais presenciei algo tão divino em toda a minha vida! A Nova Igreja do Senhor é fantástica! Simplesmente o máximo! Na frente um padre, que nem parece padre, entrou com sua esposa loura de olhos azuis e blusa decotada. Ela pegou o microfone e disse: “Muito bom dia, pessoal! Hoje temos a presença de uma pessoa muito especial. Mas, como todos sabem, precisamos de uma certa quantia para trazê-la até aqui. Deixem o que puderem na cesta que está passando. Deus será grato pelo pouco que você der, mas se for seu salário inteiro com certeza não terá só a gratidão Dele, além de sua vaga no céu estar mais garantida. (…) Vamos receber com uma salva de palmas a Mala ‘n’ Drinha!!!”. Logo depois da fala dela, o padre entrou na frente e disse, erguendo os braços: “Aleluia!”.

Todos então começaram a aplaudir. Uma pequena garota, de uns 5 anos no máximo, saiu de uma cortina que havia atrás do altar. Sorrindo, recebeu o microfone da esposa do padre. Suas mãozinhas não conseguiam nem pegar direito. Mas ela continuou firme. Começou a recitar então: “Mutu boa noiti, mês imãos! Estô aqui pa lhis falá uma passagi muitu bunitinha do testamentu de Cyril, nosso Takayama!”. E começou a ler o livro que dizia:

“Em uma tarde que parecia ser sombria,
Cyril saiu para uma peregrinação.
Ao encontrar várias mulheres da vida encostadas num poste
Ele perguntou se tinham um tempo
E na resposta positiva, ele pegou uma garrafa vazia
E ao balançá-la, ela encheu-se de água.”
São Thomé das Letras, 5-4:2=3

Esta passagem lida pela garotinha emocionou a todos. Alguns até choraram. A garotinha continuou: “Você sabe o quê é isso, mermão? É forte! É poderoso! Pai da Eternidade e PRÍIIIIIIIIIIINCIPE DA PAAAAAAIIIHHH!! Alerula, glória a Cyril, nosso Takayama! Ele povra qui qualqué um de nóis consegue nossa garrafa vazia inchê de ága. É só acreditá, cooperar com o dízmo e ter fé! Aleluia, glória a Cyril, nosso Takayama!”

Depois disso, o padre pegou o microfone e disse: “Agora vamos dar continuidade com a Terceira Reza, ensinada por Cyril há três meses atrás. Aleluia, glória a Cyril.” O piano soou e todos começaram a cantar a música que dizia o seguinte:

“Carxará de fósfro
Bicoro de Pato
Ocoros Raíbam
Carcanha de grilo
Asa de barata
Suvaco de cobra
Oreia de besoro
Paster de carne

Abre a porteira
Fecha a porteira
Garrafão de pinga
Minduim torrado
Jaqueta de coro
Já que tá que fique
Nosso Takayama é…
Cyril! Cyril! Cyril!!”

Depois de rezar essa magnífica prece cheia de conhecimento (principalmente gramatical), todos aplaudiram. O padre, a mulher do padre e a Mala ‘n’ Drinha disseram em uma só voz: “Aleluia irmãos!!” e desapareceram na cortina. Todos se levantaram e foram para suas casas, purificados.

Bem, estou atrasado. Espero que tenham gostado da missa. Voltarei lá todos os domingos.

Um beijo a todos vocês. Até a próxima!

================================================

OBSERVAÇÕES:

Sobre a Crítica deste capítulo:

Estamos criticando aqui não as religiões, mas sim a facilidade que elas têm de manipular a fé das pessoas, induzindo-as com objetos que mexem principalmente com o sentimento delas, dizendo “que você está com o demônio que habita no seu patrimônio” (Gabriel, o Pensador) e que para purificar deve entregar tudo a eles. A inspiração para escrever este capítulo surgiu ao assistir ao filme que está abaixo.

De maneira alguma tentamos colocar aqui posições que vão contra as religiões. Ao contrário, na nossa opinião, o homem necessita de uma fé pra conseguir levar sua vida de uma maneira mais fácil, afinal de contas o ETERNO é o mesmo para todos. Criticamos aqui a doutrina aplicada por elas que sim, é corrompida, queira ou não. (Não generalizando)

As Inestórias de Epiriquidiberto – Todas as quartas-feiras de noite, aqui na Vida de um Universitário e no Castelo de Marfim.


Ações

Information

2 responses

20 04 2008
betharr

É issaí, mermão. Povo sem direção caí no lodaçal dogmático seja ele religioso, político, propagandístico, etc… o que tiver mais eficácia leva. Affff…

8 03 2011
Edvaldo

Gostaria que o autor do texto “A incrível missa” explicasse alguns pontos: De onde veio a idéia de que se trata de uma Missa o que se passa neste vídeo? Você disse tratar – se de um padre com esposa, penso que deveria explicar direito que tipo de padre é esse, pois padres católicos não se casam e nem tem esposa. Grato!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: