Sobre o Autor

25 04 2008

E o blog tem uma seção nova! Se você entrar pelo endereço principal do blog (https://rickmiraldo.wordpress.com) e ver a barra de menu superior, vai notar a nova seção: “Sobre o Autor”!

Sim, resolvi escrever um pouco sobre mim mesmo e também postar no conteúdo do blog normal, para o pessoal que assina feed não ficar de fora e ler mesmo assim! 😀

Então, aí vai o texto novo! Um abraço à todos!

Prazer, Henrique! 😉

É, esse é meu nome. o Rick não é de Ricardo, como muitos por aí pensam, mas é de Henrique! Nascido dia 28 de Fevereiro, cuja data eu acho simplesmente o máximo: o último dia do único mês que não tem dias o suficiente! É perfeito, e encaixa perfeitamente com a minha descrição em uma palavra:

Único.

Não, você não irá encontrar outra pessoa como eu por aí, então nem tente procurar. Cada um é único do seu jeito, e eu sou do meu! Eu gosto de coisas estranhas e isso é fato. Enquanto você provavelmente está baixando aquela música que é lançamento mundial e que você achou o máximo pra poder colocar no seu MP3 Player, eu provavelmente estou procurando um Game-Rip ou OST (Original Soundtrack) de algum jogo, extraindo as músicas, e com planos de algum podia ouvir ela num Home Theather 5.1 em Dolby Surround. Sim, esse sou eu. 😀 E aqui estão algumas coisas que eu gosto:

  • Música

Como eu acabei de dizer, eu gosto de música. Alta. Longa. E de boa qualidade (entende-se: 190+kbps). E não é qualquer música não! Eu não suporto Sertanejo, Pagode, Axé, Forró, e afins. Não, não tem diferença, são todos iguais, são uns lixos! E não, também não sou Rockeiro nem Metaleiro! Claro, eu até escuto Rock sim, mas tem que ser Rock BOM mesmo! Mas a minha preferência músical é diferente e incomum: eu sou fã de Trilhas-Sonoras! Seja filme, seja jogo, seja o que for, mas se for trilha-sonora, eu gosto!

  • Escrever

E como diabos eu iria ter um blog sendo que eu não gosto de escrever? Sim, eu gosto de escrever, mais precisamente digitar, pois não gosto dos calos que minhas lapiseiras me deixam… 😛 Eu acho (e espero que seja verdade) que eu escrevo bem, relevando, claro, alguns errinhos aqui e ali, pois eu não gosto de revisar meus textos (exceto em Vestibulares, mas ainda bem que essa época já passou)!

  • Aprender

Isso pode ser traduzido para outra palavra: Estudar. Não, eu não gostava de estudar, e acho que isso foi pelo fato de eu ter cursado o Ensino Médio em rede pública que, convenhamos, é um LIXO aqui em São Paulo. Escola vagabunda, aluno vagabundo. E não tem essa de que “é o aluno que faz a escola” que não é verdade não! Como que o aluno vai ter interesse em estudar se a própria escola não proporciona isso pra ele? É desanimador, e quase sempre você acaba relaxando no meio do caminho. Eu relaxei, mas não por muito tempo.

Faculdade, sim, eu entrei! Bolsa integral, sim, eu consegui! E agora estou cursando Engenharia da Computação gratuitamente na UNILINS, uma faculdade paga no interior de SP, graças à mim mesmo! Eu decidi fazer faculdade fora e pegar uma bolsa, e eu consegui! Eu sou a prova viva de que a desculpa que “estudou numa escola ruim” não tem cabimento, pois é só querer que você consegue! 😀

Bom, tem muito mais coisa que eu poderia falar sobre mim, mas como isso não é uma Biografia, eu deixo o resto pra vocês, leitores, descobrirem por si sós.

Uma boa sorte, um beijo, e um abraço para quem lê!
~ Henrique Miraldo





Saidera com Mary

24 04 2008

Olá meus queridos! Como vão vocês?

Bem, estou aqui novamente na hora do meu almoço para lhes contar em dez minutos (ou menos, depende de quem está lendo isso aqui) como foi minha primeira saída com a Mary. Para quem não se lembra, Maryffennícia Feliciana Arco e Flexa é a garota que trabalha no mesmo setor que eu e que lembra muito a Marília Gabriela. Enfim, depois de muitas tentativas, finalmente vamos sair juntos. Depois de tanta insistência, tanto trabalho, tanto xaveco, finalmente conseguimos marcar um encontro a dois: eu e a linda garota. É, eu resolvi parar de dar um gelo nela e aceitar a saideira.

Marcamos de ir ao cinema e depois ao bar. Parecia um encontro a dois perfeito: eu, ela e a sobrinha dela de 8 anos. Saímos em plena horinha de folga.

Estávamos no shopping quando passamos por uma vitrine de uma loja de brinquedos. A pirralha gritou: “Tia! Compra pra mim! Eu quero aquela Barbie!”. Depois de muito combate, finalmente conseguimos passar a loja, fingindo não ouvir o “Buá” daquela remelentinha.

No cinema parecia tudo normal. Os filmes que eu gostaria de assistir eram “O Caçador de Sonhos”, “Assassinato do Presidente” e “Esparta”. Ela queria ver “A Casa do Campo”, “Como se fosse a primeira vez” ou “Anjos”. Entramos num acordo em assistir ao “A casa do Lago”. Mas por causa da pirralha que esperneava gritando “Chapeuzinho! Chapeuzinho!!!” tivemos que mudar nossa sessão para o “Deu a Louca na Chapeuzinho”. Saco.

No meio do filme, na parte em que a Vovó está pulando de pára-quedas, tentei dar a iniciativa. Peguei na mão da Mary. Ela continuou parada, olhando o filme. Percebi uma certa tensão, além do suor que molhava as mãos dela. Muito bem, depois disso eu abracei. Ela, movimentando-se como um robô, apoiou a cabeça em meu ombro. O momento estava tenso, mas vi que estava até fácil pra dar o bote. Quando finalmente ia acontecer o beijo: “TIAAAA!! TIAAAAA!!! EU QUERO FAZER COCÔ!!”. Maldita pirralha! Eu odeio pirralhas! Prefiro ter um filho viado do que ter um filho pirralha!

Depois do cinema, fomos ao bar. Mas antes, claro, deixamos a remelenta na casa da irmã da Mary. Lugar gostoso, agradável. Um barzinho muito bom que fica no Capão Redondo. O nome do lugar é “Batata’s Buteko”, ao lado do “Sunshine Night Club”. A banda ao vivo tocava 50th Cent em ritmo de pagode. O vocalista ainda tinha um belo sotaque baiano que deixava a canção mais apreciável:

(…)
Bói, ife iu ríli lóve mi nau
Quêm uí ualque daum de ésli?
Cãz iu nou ai eme gona rolde iu daum.
(…)

Depois de vinte garrafas de cerveja com vodka, a Marília Gabriela estava parecendo com a Juliana Paes. Desta vez foi bem mais fácil. Beijei, mas beijei de jeito. Por falar nisso, é incrível como o homem se distanciou de seu lado primata de um tempo pra cá, né? Acho que o álcool existe para levar o homem de volta à idade da pedra.

Enfim, fomos para a casa dela. Entramos. Perguntei se estávamos sozinhos e ela disse que sim. Em uma das conversas que tivemos, descobri que o pai dela é militar do exército e que a mãe dela morreu com um tiro disparado por ele. Não, não foi de propósito não. Na verdade ele se irritou com um pernilongo e tentou matá-lo. Mas errou o alvo. Estava sem seus óculos anti-miopia (8 graus em cada olho). Achou que a esposa fosse o pernilongo. Triste fim.

É como dizia Murphy: “Se uma coisa tem 0,01% de chances de dar errado, fique tranquilo. Vai dar tudo errado mesmo”. Estávamos no bem bom, amassados em cima da cama. Eu estava tirando o sutiã dela (ela sentada de costas pra mim e eu ajoelhado atrás dela) quando um bruta-montes entrou furiosamente no quarto, bufando feito um touro nervoso: “Mas que diabos significa isto?!”. Achei que fosse meu fim. Rapidamente Mary disse: “Oi papai! Chegou cedo hoje! Ah, deixe-me apresentar meu novo estilista!” e depois sussurrando: “Ele é gay!”. Aqueles olhos nervosos miraram pra mim como duas facas bem afiadas. Meio sem reação, disse com a voz fina e macia: “Hihihi, oi!”. Voltei a olhar para as costas de Mary e disse novamente com a voz macia: “Menina! Suas costas são bem largas! Olha que ischcândalo!!!”.

Tudo parecia estar dando certo. Mas, como eu comentei anteriormente sobre o maldito Murphy, por mais que pareça estar dando certo, no final vai dar errado. O cara de repente gritou: “SAIA DAQUI SUA BICHONA LOUCA!! NÃO SUPORTO HOMEM FROUXO PERTO DE MIM! VAZA ANTES QUE EU DEITE SEU CABELO, SEU VIADINHO DA PORRA! DEMOROU! QUER QUE EU TE DÊ UM CACETE AQUI MESMO, QUER?”.

Hoje eu já recuperei o trauma. Ainda não me encontrei com a Mary. Algo me dizia desde o início que não ia dar certo, mas eu acreditei? Nãaaaao! Tive que pagar para ver. Tudo bem, tudo nesta vida passa.

Muito obrigado a todos por ouvir meu desespero. Deixe-me sair daqui agora, preciso trabalhar. Ganhei um novo apelido que eu particularmente acho o máximo. O chefe achou muito difícil ter que pronunciar meu nome todas as vezes que ele precisasse de alguma coisa (3 vezes por segundo) e resolveu me chamar de Jarbas. Isso quando não toca um sininho irritante.

Um beijo a todos e até a próxima!

============================================

As Inestórias de Epiriquidiberto – Todas as quartas-feiras de noite, aqui na Vida de um Universitário e no Castelo de Marfim.





Boliche!

21 04 2008

Boliche!

Ahh, o Boliche! Esporte que pode ser praticado por qualquer um de qualquer idade (exceto grávidas, provavelmente) e que, mesmo durando pouco, é uma diversão e tanto! =D

Pois é, e hoje eu fui para o Boliche com o Ariel, a Katy (namorada dele), a Kaká, e a Cely! E foi comédia!!! 😀 Primeiro, um grande almoço no Burguer King, com direito a Free Refills e tudo mais! O Ariel nos guiou, e, pra variar, levou a gente para a p$#* que pariu pra depois voltar todo o caminho! IAIEuhaeAIUEh 😀 😀 😀 Mas tudo bem, pelo menos chegamos (e rindo demais)!Depois de nos entupirmos de pão (e eu ainda poderia comer outro sanduíche!) para onde vamos? Claro, para o BOLICHE! Afinal, não foi pra isso que nos reunimos? E lá fomos nós, para o Morumbi, mais precisamente perto do Shopping Plaza Jardim Sul, onde, o caminho todo, a Katy conseguiu se superar em quantidade de risadas, fazendo até com que o povo dentro do ônibus desse muita risada também (dela, naturalmente)! 😀 😀 😀

E lá fomos jogar…

E eu estava indo ridiculamente RUIM, estava em último lugar, até que algo despertou dentro de mim e eu comecei a jogar bem. No segundo jogo, acabei por terminar em segundo lugar, logo atrás do Ariel! Quem diria! Só joguei boliche uma vez na minha vida! 😄 Eis o placar tirado com a câmera low-res do meu celular e ampliada um pouco para melhor visualização. Mas dá pra ler, vai…

BolicheBig

Sim, eu ganhei da Kaká que tanto ficou me zuando pelo fato de estar na minha frente! Mas não foi por muito tempo!!! HAHAHA! E ela me deve um sorvete, pois a gente acabou apostando! 😛

E agora, estou eu aqui em casa esperando chegar a Pizza que pedimos! Quer um dia mais perfeito que esse? 😉

 

@ LeonHeart of the Flame – Skies of Arcadia Horteka Stomp OC ReMix





A Incrível Missa: Tributo a Cyril Takayama

20 04 2008

Meus queridos, como estão vocês?

Aproveitando novamente a hora do almoço para falar com todos os meus leitores queridos, vou fazer o prometido: falarei sobre a missa!

Juro que jamais presenciei algo tão divino em toda a minha vida! A Nova Igreja do Senhor é fantástica! Simplesmente o máximo! Na frente um padre, que nem parece padre, entrou com sua esposa loura de olhos azuis e blusa decotada. Ela pegou o microfone e disse: “Muito bom dia, pessoal! Hoje temos a presença de uma pessoa muito especial. Mas, como todos sabem, precisamos de uma certa quantia para trazê-la até aqui. Deixem o que puderem na cesta que está passando. Deus será grato pelo pouco que você der, mas se for seu salário inteiro com certeza não terá só a gratidão Dele, além de sua vaga no céu estar mais garantida. (…) Vamos receber com uma salva de palmas a Mala ‘n’ Drinha!!!”. Logo depois da fala dela, o padre entrou na frente e disse, erguendo os braços: “Aleluia!”.

Todos então começaram a aplaudir. Uma pequena garota, de uns 5 anos no máximo, saiu de uma cortina que havia atrás do altar. Sorrindo, recebeu o microfone da esposa do padre. Suas mãozinhas não conseguiam nem pegar direito. Mas ela continuou firme. Começou a recitar então: “Mutu boa noiti, mês imãos! Estô aqui pa lhis falá uma passagi muitu bunitinha do testamentu de Cyril, nosso Takayama!”. E começou a ler o livro que dizia:

“Em uma tarde que parecia ser sombria,
Cyril saiu para uma peregrinação.
Ao encontrar várias mulheres da vida encostadas num poste
Ele perguntou se tinham um tempo
E na resposta positiva, ele pegou uma garrafa vazia
E ao balançá-la, ela encheu-se de água.”
São Thomé das Letras, 5-4:2=3

Esta passagem lida pela garotinha emocionou a todos. Alguns até choraram. A garotinha continuou: “Você sabe o quê é isso, mermão? É forte! É poderoso! Pai da Eternidade e PRÍIIIIIIIIIIINCIPE DA PAAAAAAIIIHHH!! Alerula, glória a Cyril, nosso Takayama! Ele povra qui qualqué um de nóis consegue nossa garrafa vazia inchê de ága. É só acreditá, cooperar com o dízmo e ter fé! Aleluia, glória a Cyril, nosso Takayama!”

Depois disso, o padre pegou o microfone e disse: “Agora vamos dar continuidade com a Terceira Reza, ensinada por Cyril há três meses atrás. Aleluia, glória a Cyril.” O piano soou e todos começaram a cantar a música que dizia o seguinte:

“Carxará de fósfro
Bicoro de Pato
Ocoros Raíbam
Carcanha de grilo
Asa de barata
Suvaco de cobra
Oreia de besoro
Paster de carne

Abre a porteira
Fecha a porteira
Garrafão de pinga
Minduim torrado
Jaqueta de coro
Já que tá que fique
Nosso Takayama é…
Cyril! Cyril! Cyril!!”

Depois de rezar essa magnífica prece cheia de conhecimento (principalmente gramatical), todos aplaudiram. O padre, a mulher do padre e a Mala ‘n’ Drinha disseram em uma só voz: “Aleluia irmãos!!” e desapareceram na cortina. Todos se levantaram e foram para suas casas, purificados.

Bem, estou atrasado. Espero que tenham gostado da missa. Voltarei lá todos os domingos.

Um beijo a todos vocês. Até a próxima!

================================================

OBSERVAÇÕES:

Sobre a Crítica deste capítulo:

Estamos criticando aqui não as religiões, mas sim a facilidade que elas têm de manipular a fé das pessoas, induzindo-as com objetos que mexem principalmente com o sentimento delas, dizendo “que você está com o demônio que habita no seu patrimônio” (Gabriel, o Pensador) e que para purificar deve entregar tudo a eles. A inspiração para escrever este capítulo surgiu ao assistir ao filme que está abaixo.

De maneira alguma tentamos colocar aqui posições que vão contra as religiões. Ao contrário, na nossa opinião, o homem necessita de uma fé pra conseguir levar sua vida de uma maneira mais fácil, afinal de contas o ETERNO é o mesmo para todos. Criticamos aqui a doutrina aplicada por elas que sim, é corrompida, queira ou não. (Não generalizando)

As Inestórias de Epiriquidiberto – Todas as quartas-feiras de noite, aqui na Vida de um Universitário e no Castelo de Marfim.





Viajando sozinho

17 04 2008

Sim, eu já postei uma vez sobre como é viajar sozinho e morar longe, mas eu preciso falar disso de novo. Até porque, eu acho que esse post meu acima não veio parar nesse blog e eu gostaria de compartilhar algumas coisas.

Viajar, claro, estamos todos acostumados. Alguns mais que outros, mas a idéia geral de viajar com a família todos nós já sabemos. Com a família. Sozinho é bem diferente!

Não, não vou criticar (apesar de que parece que eu vou meter o pau aqui); na verdade, vou é dizer como viajar sozinho pode ser uma coisa maravilhosa! Sim, pode ser meio solitário e companhia sempre é bem-vinda, mas é que às vezes precisamos de um tempo sozinhos, e durante uma viagem, esse é o melhor jeito para repensar sobre a vida.

viagem

Você aprende muito viajando sozinho, e não estou falando em relação à “saber se virar ao viajar sozinho”. Durante a viagem você tem tempo para repensar na vida, nos seus objetivos e nas suas metas. Tem tempo para repensar sobre o caminho que você irá tomar para alcançar esses objetivos. Esse tempo que você tem agora é o tempo que você não tinha no momento que precisava pensar, no momento que precisava tomar algumas decisões. É nesse tempo que você vai perceber se as suas escolhas nos últimas dias, meses ou até anos valeram a pena. É nesse tempo que você irá programar as suas escolhas para os próximos dias, meses ou anos.

Claro, isso não é a única coisa que acontece quando se viaja sozinho. Outra coisa, que alguns podem achar chato, mas eu particularmente acho legal, é conhecer novas pessoas nessas viagens. Aquela senhora estranha que senta ao seu lado, que, a primeira vista, você pensa que é uma completa mala-sem-alça, pode acabar sendo fruto de muitas risadas e animação para o resto da viagem. Seja rindo com ela ou rindo dela. Sim, isso é fato: uma das minhas primeiras viagens foi ao lado de uma senhora dessas que passou o resto da viagem tentando fazer com que eu e outra garota no banco do lado ficássemos juntos. E por Deus, ela nao desistia! Lembro perfeitamente dela dizendo: “Henrique, seus hormônios estão à flor da pele!” Nossa, como eu dei risada essa viagem. Inesquecível!

Naturalmente, e quem me conhece bem pode dizer com certeza, não rolou nada por nenhuma das partes. A senhora ficou desapontada, claro. Mas ela criou uma amizade muito boa naquela viagem. Eu e a garota acabamos por trocar Orkuts e até hoje nos falamos, nem que seja um pouco!

Claro, tiveram outras viagens como essa. Uma delas rendeu bons contatos profissionais até. A senhora conhecia alguns professores da minha faculdade, entrou em contato com eles e me arranjou serviço! Quem diria? Ainda existem almas caridosas nesse mundo que não pensam só em roubar dos outros, mas sim em ajudar. Sou muito grato à ela.

Mas, tirando essas experiencias de lado, a coisa que realmente é gratificante ao viajar sozinho é a sensação de liberdade.

É você poder olhar pro céu azul, abrir os braços, e gritar! Não, eu nunca fiz isso, mas é essa a sensação! Quando se viaja sozinho, você se sente livre, solto de tudo o que te prendia antes, livre de todos os problemas! E, convenhamos, respirar um ar diferente daquele com o qual você esta acostumado faz toda a diferença!

Por quê eu estou postando isso? Porque amanhã eu estarei em mais uma viagem, dessa vez, para a minha querida São Paulo! Rever a família, os amigos, os lugares no qual eu passei a minha vida toda freqüentando! Lembrar que existem avenidas com mais de duas faixas! Poder comprar coisas eletrônicas por um baixo preço sem precisar recorrer à idas ao Paraguai! Ahh, São Paulo, de tudo um pouco!

4247274

Fiquem aí com algumas fotos da paisagem comum nas viagens Lins-SP:

100_0173

100_7841

2

1

E graças a Deus eu não fui em nenhuma viagem sentado ao lado de algum gordo fedido desagradável. E realmente espero que isso não aconteça amanhã!!

 

@ Red Tailed Fox – Sonic the Hedgehog 3 Aquatic Pressure (OC Remix)





De volta!

12 04 2008

Pois é, CHEGA de provas! Com negrito e itálico!!!

Finalmente, depois de três árduas semanas estudando sem nem tempo pra respirar direito (e muito menos pra postar regularmente aqui), estou de volta! Prometo que vou traduzir o terceiro texto do Guia do Nerd agora que o sufoco passou! Espero, claro, que todo esse esforço tenha valido a pena, e que eu tenha conseguido notas boas nas NOVE provas que fiz essas semanas. Por enquanto só sei de duas matérias:

  • Cálculo 3: 7,0
  • Metodologia do Trabalho Científico: 8,4

Boas notas, levando em consideração que, em Cálculo, eu tive que integrar uma várias raízes totalmente cabeludas que num tinham pé nem cabeça e, em Metodologia, eu tive um pequeno problema com o professor… 😛

Maaaaas, mudando de assunto… Na próxima semana estarei indo irei para São Paulo, finalmente! O tempo será corrido e eu vou ter que fazer muitas coisas e pesquisar preços antes de poder voltar pra Lins. Santa Ifigênia, vocês sabem, mais acessível para aqueles cujo bolso não é tão avantajado assim… 😉 E eu realmente preciso de uma televisão. Sério. Olhar pra um Nintendo 64 cheio de fitas originais e 4 controles, mas não ter onde jogar, é muito frustante.

Falando em Nintendo 64, com absoluta certeza, tendo vocês jogado ou não, já ouviram falar de The Legend of Zelda: Ocarina of Time. Clássico, já foi eleito o melhor jogo de todos os tempos (e eu concordo)! Pois é, apareceram com uma brincadeira de 1º de Abril (e eu realmente gostaria que não tivesse sido uma brincadeira) que é, na verdade, o TRAILER do filme desse jogo. Sim, o filme. Com pessoas, e não polígonos. Sim, elas são reais e não computação gráfica. E o trailer ficou simplesmente… ANIMAL!!! Segue ele abaixo, na maior qualidade que eu consegui encontrar no YouTube! Não, ele não tem 10+ minutos, tem um pouco menos que 3. Ele está grande assim para manter a alta qualidade. Assistam sem medo:

Simplesmente perfeito.

E falando em vídeos, aqui jaz outro vídeo que eu vi nesse post do blog Castelo de Marfim do meu grande amigo Ariel. Realmente, foi um grande feito encontrar esse vídeo no meio do enorme acervo de inutilidade que tem no YouTube (ele tem vídeos muito bons, mas 90% é total crap):

Caralhoca, como eu dei risada! HAHAHAHAHAH!!!! 😀 😀 😀

Ahh, tá bom, vou aproveitar que tô falando de vídeo e vou postar mais um! Um achado do @pedroxadai no Twitter. Jorge Filho demonstrando o problema dos brasileiros ao falar inglês…

Seria cômico se não fosse trágico.

 

Update: Pessoal que assina por feed, o WordPress parece que tirou os previews de vídeos do YouTube por feed, então para poder vê-los, tem que entrar no site do blog mesmo. 😛

 

@ Super Mario World Medley – 8 Bit Instrumental





WordPress ameaçado?

11 04 2008

Decisão judicial ameaça bloquear acesso ao WordPress no Brasil

da Folha Online

Uma decisão de um juiz da 31ª Vara Civil de São Paulo pode bloquear o acesso de internautas brasileiros ao site de blogs WordPress.com. Para fazer o embargo a uma página hospedada no site, em cumprimento à determinação judicial, os provedores podem ter de proibir todo o acesso ao portal.

Segundo a Abranet (Associação Brasileira de Provedores de Internet), a Justiça de São Paulo enviou um comunicado para que a instituição determinasse que seus associados bloqueassem o acesso a um blog com conteúdo criminoso. Entretanto, de acordo com a Abranet, não é possível proibir os internautas de usarem apenas uma página.

“Esse tipo de procedimento é muito complicado. Não se faz o bloqueio específico para um blog. É preciso restringir o acesso do IP (protocolo de internet) como um todo. O que os nossos associados estão colocando é que pode acontecer isso, de ficar tudo indisponível”, afirma Eduardo Parajo, presidente do conselho diretor executivo da Abranet.

De acordo com Parajo, os provedores querem evitar um “novo caso Cicarelli”. Em janeiro do ano passado, uma decisão judicial provocou o bloqueio temporário do YouTube no Brasil devido à exibição do vídeo da apresentadora Daniella Cicarelli em cenas íntimas numa praia.

“Todos eles [os provedores] estão caminhando no sentido de cumprir a ordem judicial, mas queremos evitar um caso maior, como foi no caso Cicarelli. Naquela época aconteceu justamente isso”, diz Parajo. Atualmente, 90% dos internautas brasileiros usam a rede por provedores associados à Abranet.

Diante disso, o presidente da instituição afirma que já cumpriu a decisão judicial, ao informar os associados sobre o caso. Mas também enviou um comunicado ao juiz, relatando essa questão técnica. A instituição pede que a Justiça brasileira peça o embargo diretamente ao WordPress, que poderia tirar apenas o blog com problemas do ar.

O processo corre em segredo de justiça em São Paulo. O nome do blog ou a infração cometida não foram revelados.

Estaremos perdidos?

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u390548.shtml