Pra você que comentou…

14 09 2007

Olá srta. Anônima que comentou no blog, tudo bom? Senhorita, pois você disse “queridinho” e nenhum homem costuma dizer isso para outro (a não ser talvez um anônimo, mas isso indicaria que você poderia ser um homem também…) ARGH Deixa pra lá, isso não vem ao caso…

Antes de tudo quero dizer uma coisa: muito obrigado! Sim, por tudo: por você ter comentado, e principalmente, por você ter me criticado! Eu não sou daquele tipo de pessoa que, quando criticada, resolve sair batendo em tudo, não… Eu uso críticas para eu poder melhorar o meu jeito de ser, e então tornar a minha presença perto das outras pessoas agradável! =D

Mas, por favor, deixe-me explicar um pouco melhor minha situação quanto ao post que você comentou…

Eu sou uma pessoa incrivelmente frustada no quesito “amor”, “paixão”, “mulheres” ou como queira chamar… Se eu te contasse um resumo de minha vida amorosa, você simplesmente não acreditaria. Mesmo.

Eu passei 18 anos da minha vida agindo de uma maneira que eu pensei ser a correta em relação à isso… Até hoje não vi frutos disso e, graças a isso, esse ano resolvi mudar o meu jeito de lidar com essas coisas. Por favor, se você realmente acha que estou indo para um caminho pior, me avise!

Em São Paulo, eu tinha várias amigas… Ainda tenho, mas o que eu quis dizer é que eu tive que deixá-las para vir estudar… E sabe aquela frase que dizem “Você só percebe a importância daquilo que tem quando você o perde”? Pois então, ela se encaixa perfeitamente nisso… Aqui em Lins só tenho amigos, é raro eu ter alguma conversa com uma garota. E não falo isso por querer ter um “algo mais” com alguém, não… Não sou tarado… Falo isso porque conversar com uma mulher é muito diferente do que conversar com homens! Homens ao lado de homens só tem dois assuntos: mulheres e futebol. Eu sei disso e posso comprovar, eu sou homem! E como futebol não é muito meu agrado, só resta um assunto a conversar com meus amigos: mulheres.

E isso cansa. Tem uma hora que cansa, falar só de mulher. Mulher é mulher, tem um monte no mundo, igual homem! Eu acho meio ridículo essa “fixação” que alguns homens tem por mulheres, eu não consigo ter isso… O que eu faço é me interessar por uma, por outra e aí eu vou tentando alguma coisa (que na grande maioria das vezes nunca dá certo)… Não sou muito de “atirar para todos os lados”… (Falando em “atirar”, eu entendo seu comentário que mulher não se caça, e devo admitir que aquele meu comentário foi incrivelmente infeliz, me desculpe…)

Então, já que os homens só tem isso na cabeça, me resta uma única saída: uma amiga! Aquela que eu possa contar de tudo, conversar sobre tudo, e me desabafar de tudo. Aquela que quando você está mal com alguma coisa, ela não fique te zoando ou te chamando de viado. Aquela que você pode abraçar quantas vezes precisar e que ela sabe que aquilo é só uma demostração de carinho… Entende meu ponto de vista? E do mesmo jeito que eu tenho essas super amigas em São Paulo, eu também desejo ter aqui em Lins… E pra fazer isso, eu tenho que antes, conhecê-la, certo?

Agora, tenho umas coisas para te perguntar e pedir… Posso concordar com você que meus pensamentos são confusos, mas eu não entendi o fato de ser egocêntrico… Onde você acha que eu fui egocêntrico? Eu aprendi que devemos primeiro cuidar de nossas próprias vidas antes de cuidar da vida dos outros (e eu aprendi isso da pior maneira que se possa imaginar), pois ninguém desse mundo vai se importar tanto com você quanto você mesmo. Se você não se corrigir, ninguém vai… Pelo menos é assim que eu penso…

E outra coisa… Não fale que meus pais não estão interessados em minha educação, isso é mentira, e isso me ofendeu. Meus pais estão longe e é difícil passar um longo período de tempo longe deles. Toda a educação que recebi foi deles, e devo dizer que não podia desejar uma educação melhor. Agora, o fato de eu pensar de determinada maneira sobre determinada coisa, não são eles que decidem, sou eu. Achei incorreto seu comentário sobre meus pais não estarem interessados em minha educação. Não são eles que pensam por mim, isso me ofende.

E eu sei que tenho muito a aprender, mas não sou só eu. Eu acho que ninguém está exluído dessa “lista”… E isso inclui tanto a mim quanto a você. Se você sabe mais sobre isso do que eu, ótimo, me ensine pois estou disposto a aprender se você estiver disposta a ensinar. Mas do mesmo jeito, eu acho que sei mais coisa sobre outros assuntos do que você. E da mesma maneira eu estou disposto e te ensinar, se você estiver disposta a aprender.

Por último, não poste como Anônimo, a primeira imagem que me vêm na cabeça sobre essas pessoas é a covardia, mesmo que você não seja assim… Eu não tenho medo de expressar o que penso/sinto para ninguém… O exemplo disso é esse blog, um livro aberto pra quem quiser ler.

E por favor, continue lendo e comentando, se possível. Gosto de críticas! ;D Se quiser pode continuar postando como Anônimo, mas como eu disse, preferiria que não. Mas a escolha é sua, naturalmente.

Um abraço de seu conterrâneo linense…
Pois eu sei que você é de Lins…😉 E tenho meus palpites de quem pode ser…


Ações

Information

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: