Telefônica, cansei.

12 08 2011

Estou tendo incríveis problemas com a Telefônica há mais de 60 dias e estou extremamente frustrado e desgastado. Resolvi escrever tudo isso aqui para que fique registrado essa minha enorme insatisfação com essa empresa e o pouco caso que eles fazem com seus clientes. A linha telefônica desta casa existe desde que os números de telefone tinham SEIS DÍGITOS. Nem sete, muito menos oito, como é hoje. Mas SEIS. Se isso não é ser cliente há tempo suficiente para receber uma atenção um pouco mais especial, eu não sei o que é. Mas vamos aos fatos, um pouco resumidos, parte por ser tarde da noite e parte por eu não me lembrar de tudo, após tantas ligações.

Tudo começou na primeira semana de Junho/2011 quando minha conexão caiu. Nada totalmente estranho, acontece com todo mundo, então não dei muita importância. Alguns minutos depois, tudo estava normal. Entretanto, na segunda semana de Junho minha conexão caiu novamente, e dessa vez, várias vezes durante a semana. Comecei a me preocupar, algo não estava certo. Liguei para o número 103 15, explicando meu problema. No meio da ligação, a conexão volta ao normal. Agradeci pela atenção e desliguei, esperando que fosse apenas algo temporário. Grande engano.

Na terceira semana de Junho já não consigo uma conexão estável por mais de 5 minutos. Estava na semana de apresentação do meu TCC, uma completa correria. Sou obrigado  a fazer um tethering com meu celular para poder enviar um simples e-mail com a minha apresentação, já que minha conexão resolveu não colaborar, o que já me deixou levemente irritado. Como não sou um usuário leigo qualquer, resolvi realizar uma bateria de testes para identificar qual a origem do problema. Poderia ser alguma coisa desde o modem do Speedy, passando pelo cabo que vai até o roteador, pela placa de entrada do meu roteador, pelo roteador em si, pela saída, pelo cabo que liga o roteador no meu computador e até mesmo a minha própria placa de rede. Então, fui por eliminatória:

  1. Em primeiro lugar, retirei o meu roteador e conectei o meu computador diretamente ao modem do Speedy. Ainda sem conexão, conclui-se que o roteador e seus cabos não eram o problema.
  2. Tentei acessar a configuração interna do modem, mas o navegador não obteve resposta. Uso outro navegador e nada. Minha placa de rede está configurada para usar IP dinâmico (o modem do Speedy tem um servidor DHCP) e não estou usando Proxy. Pode ser problema no cabo de rede.
  3. Troco o cabo de rede, o problema persiste. Não é esse o problema.
  4. Pode ser que minha placa de rede tenha queimado, então resolvo conectar o modem do Speedy diretamente à outros dois notebooks. Nenhum deles consegue conexão, muito menos acessar a configuração interna do modem.
  5. Só sobrou uma opção: o problema é o modem do Speedy. Mas eu quero ter certeza disso.
  6. Reseto o modem, e crio uma conexão PPPoE manualmente no Windows. Nada.
  7. Vou para a casa de um parente, crio uma conta em outro provedor de internet.
  8. Novamente em casa, crio outra conexão PPPoE utilizando os novos dados de login. Nada acontece.
  9. Tenho 100% de certeza de que o problema é o modem do Speedy.

Resolvo, então, ligar novamente para o número 103 15, e explicar novamente meu problema. A atendente me pede para realizar todos os procedimentos acima mais uma vez, afinal, é o tal “protocolo” deles. Mesmo avisando que eu já fiz tudo o que ela estava me dizendo, faço tudo mais uma vez de bom grado até. Naturalmente, nada funciona. Misteriosamente, a linha cai. Frustado, vou dormir.

Poucos dias depois, ainda na terceira semana de Junho, viajo para São Paulo para voltar só no começo do mês de Agosto. Na capital, não adianta eu querer resolver o problema do Speedy, já que não estou fisicamente no local para realizar (mais uma vez) os testes que os atendentes me passam. Felizmente, lá eu conto com uma conexão excelente da NET, que eu até faço questão de escrever aqui o seguinte:

A NET É INFINITAMENTE MAIS EFICIENTE DO QUE A TELEFÔNICA EM TODOS OS SENTIDOS.

Deixo até um apelo para que os serviços da NET cheguem logo até Lins, interior do estado de São Paulo, onde estou. Não vou pensar duas vezes para assinar o serviço com eles.

Contudo, minha família ainda contava com a internet aqui no interior. Poucos dias depois da minha ida, eles ligaram novamente para o número 103 15, explicando mais uma vez todo o problema até que, finalmente, algum atendente resolveu solicitar a troca do modem. Um novo modem iria chegar aqui em até 5 dias úteis. Isso foi dia 23/06/2011. E esperamos.

E esperamos.

E esperamos mais um pouco, com toda boa paciência que alguém pode ter.

No dia 01/08/2011 eu voltei de São Paulo. Continuava sem internet, e modem nenhum tinha chego. Já nervoso, voltei a ligar para o número 103 15, e então ocorreu um dos fatos mais absurdos dessa minha interminável luta. A senhorita atendente me diz que não pode resolver o meu problema e não vai me dar suporte pois eu estou utilizando um modem proveniente de terceiros.

“De terceiros”, ela disse.

Disse que isso não era possível, já que foi a própria Telefônica que me enviou o modem. A atendente continuou negando.

Pedi pra ela aguardar no telefone.

Já faz cinco anos que eu guardo todo e qualquer tipo de caixa ou embalagem que eu compro ou recebo, afinal nunca se sabe quando você precisará delas novamente. Pois então, peguei a caixa do modem do Speedy, com o adesivo da Telefônica estampado na frente e o envelope com o logotipo da “TGESTIONA LOGÍSTICA” escrito “Operação Transporte Speedy” no verso e com o número do pedido devidamente impresso em uma etiqueta: 196787457.

E eu faço QUESTÃO de publicar uma foto dessa caixa, pois eu já não AGUENTO MAIS ser acusado de estar utilizando “um modem de terceiros”. Eu quero ver Telefônica alguma dizer que não enviou esse modem para a minha casa.

1 | 2 | 3 (clique nos números)

Pouco depois de eu ler o número do pedido para a atendente mais ignorante que eu já vi em toda a minha vida (já que ela basicamente não acreditava que eu estava com a caixa na minha mão), a linha misteriosamente caiu. Mas é claro, o que mais eu poderia esperar de uma empresa extremamente cretina, sem-vergonha, hipócrita e desonesta como a Telefônica? Mas eu não vou ficar sem modem. Ah, não vou.

Ligo mais uma vez. Depois de muita luta e de explicar tudo pela milionésima vez, a outra atendente diz que um novo modem chegará em até 3 dias úteis.

Nunca chegou.

Ligaram novamente. Prometeram em mais 3 dias úteis.

Nunca chegou.

Me ligaram no celular, perguntaram se o modem chegou. Disse que não. Mais 3 dias.

Nunca chegou.

Ligaram novamente. E agora aconteceu o segundo fato mais absurdo dessa história. Me ligaram perguntando, mais uma vez, se o modem chegou. Ao dizer que não, escuto a atendente dizer que, no sábado dia 06/08, conversou no telefone com a minha avó e que ela disse que o modem havia chegado e que ainda assinou um canhoto que dizia que ela recebeu. Quero deixar bem claro aqui que isso é uma grande MENTIRA, pois eu mesmo não saí de casa nesse dia e telefone nenhum tocou, muito menos algum modem chegou. Se isso é verdade, que me mostrem essa assinatura! Ou pelo menos tenham a decência de dizer que não entregaram.

Agora, estão me ligando no celular todos os dias de manhã perguntando se o modem, finalmente, chegou. Pacientemente, respondo sempre a mesma coisa: não.

Honestamente, Telefônica, eu estou cansado. Eu quero responder “sim” da próxima vez que vocês ligarem, eu realmente quero. Mas vocês precisam me ajudar. Eu estou sendo incrivelmente paciente até agora, calmamente esperando por um modem que eu torço para chegar. Parei de ligar e encher o saco de vocês. Estou só esperando. Mas a verdade é que a minha paciência esgotou, e quem me conhece sabe que ela é bem grande. Mas vocês conseguiram acabar com ela em pouco mais de 60 dias. Não ameacei desistir do serviço de vocês, não ameacei reclamar em lugar nenhum, mas parece que se eu não fizer isso vou continuar esperando por um modem que nunca vai chegar. Então eu lhes digo:

Da próxima vez que vocês me ligarem, eu também irei gravar a ligação, assim como vocês. Irei explicar toda a minha frustração mais uma vez, com a máxima paciência que eu conseguir. E eu vou exigir um modem novo na porta da minha casa em até 24 horas ou eu juro por tudo o que é mais sagrado nesse mundo, eu vou entrar com uma ação contra vocês no PROCON. Vocês já tiveram tempo mais do que o suficiente. Eu não aguento mais.

Está falado.

Atualiação 12/08/2011: Hoje de manhã, mais uma vez, ligaram no meu celular perguntando sobre a situação. Ao dizer que não chegou nada ainda, o atendente fez (mais uma) solicitação para um técnico da Telefônica levar o modem em casa, não dependendo mais da transportadora, mas levaria mais 3 dias. Porém, como eu sou conhecido do técnico que trabalha nessa região, e sei que ele trabalha honesta e corretamente, resolvi topar e esperar.

Duas horas depois, meu modem foi trocado.

Finalmente.





De volta. De novo.

5 12 2010

Sim, eu sei, já faz um tempo que eu não escrevo nada aqui. Honestamente, eu não sei porque eu parei. Poderia dar aquela clássica desculpa de “Estava sem tempo” mas eu estaria mentindo. Tempo eu tinha, sim. Faltou um pouco de vontade mesmo. Nunca fui de ficar escrevendo em blogs, e a maioria dos que eu já tive foram pro saco justamente por falta de atualização. Mas eu não escrevia neles da mesma maneira que eu escrevo nesse aqui. Existem várias pessoas que gostam dos textos que eu escrevo aqui e essas pessoas também me pediram para voltar a escrever. Então, por elas, vou tentar voltar a escrever aqui.

Eu pensei seriamente em voltar a escrever aqui na época da eleição, tamanha quantidade de absurdos que eu via e lia por aí. Minha namorada sabe o quanto eu ficava revoltado com certas coisas e o quanto eu procurei me informar nessa última eleição. Eu sei muito bem do que estou falando e não sou nenhum ignorante qualquer. Ignorante é aquele que por mais que você prove de mil maneiras diferentes que determinada situação não está certa, ele continua insistindo na mesma ideia. Qualquer um que tivesse feito um mínimo de pesquisa decente e indiferente saberia qual era a melhor opção. Mas a maioria não sabe o que é ser indiferente, então acaba fazendo sua “pesquisa” baseada em um só lado da moeda. Mas não estou aqui para falar de política. Apesar de que eu precisava desabafar.

Tem muitas coisas que eu queria desabafar, na verdade. Desde a última postagem muitas coisas aconteceram, afinal, passaram-se meses. Durante esses meses eu percebi quem realmente eram meus amigos e quem realmente se preocupa com os outros. Eu acho que nunca pensei que poderia sentir tanta raiva de alguém como eu senti aquele dia. Ver uma pessoa que você ama se rebaixar por causa de um otário que não soube crescer o suficiente e que, literalmente, está disposto a trocar anos de amizade por um motivo completamente idiota e desnecessário, é uma das piores sensações que eu já experimentei. Isso só prova duas coisas: 1) que essa pessoa nunca terá sucesso na vida e sempre será uma sombra de outra pessoa e 2) que você está melhor na vida sem ela ao seu lado. O que ele fez eu acho imperdoável, mas eu não desejo mal pra ninguém. Ele pode ser feliz o quanto ele quiser. Longe de mim.

Tem muito mais histórias, boas e ruins, esperando para serem contadas. Mas se eu sair contando tudo isso aqui vai acabar virando um post de desabafo. Aliás, virou já, então acho melhor eu parar… Perdoem-me, mas esse post de reestréia não foi nada divertido, mas às vezes é preciso. Nem só de flores é feita a vida. Prometo trazer algum assunto mais “normal” da próxima vez. E também prometo que isso não vai levar meses.





Earth Song

13 04 2010

Vale a pena. Mesmo.


Download aqui.

What about sunrise
What about rain
What about all the things
That you said we were to gain
What about killing fields
Is there a time
What about all the things
That you said was yours and mine
Did you ever stop to notice
All the blood we’ve shed before
Did you ever stop to notice
This crying Earth, its’ weeping shore

Aaaaaaaaah Oooooooooh
Aaaaaaaaah Oooooooooh

What have we’ve done to the world
Look what we’ve done
What about all the peace
That you pledge your only son
What about flowering fields
Is there a time
What about all the dreams
That you said was yours and mine
Did you ever stop to notice
All the children dead from war
Did you ever stop to notice
This crying Earth, its’ weeping shore

Aaaaaaaaah Oooooooooh
Aaaaaaaaah Oooooooooh

I used to dream
I used to glance beyond the stars
Now I don’t know where we are
Although I know we’ve drifted far

Aaaaaaaaah Oooooooooh
Aaaaaaaaah Oooooooooh

Aaaaaaaaah Oooooooooh
Aaaaaaaaah Oooooooooh

Hey, what about yesterday
(What about us)
What about the seas
(What about us)
Heavens are falling down
(What about us)
I can’t even breathe
(What about us)
What about apathy
(What about us)
I need you
(What about us)
What about nature’s worth
(ooo, ooo)
It’s our planet’s womb
(What about us)
What about animals
(What about it)
Turn kingdom to dust
(What about us)
What about elephants
(What about us)
Have we lost their trust
(What about us)
What about crying whales
(What about us)
Ravaging the seas
(What about us)
What about forest trails
(ooo, ooo)
Burnt despite our pleas
(What about us)
What about the holy land
(What about it)
Torn apart by greed
(What about us)
What about the common man
(What about us)
Can’t we set him free
(What about us)
What about children dying
(What about us)
Can’t you hear them cry
(What about us)
Where did we go wrong
(ooo, ooo)
Someone tell me why
(What about us)
What about baby boy
(What about it)
What about the days
(What about us)
What about all their joy
(What about us)
What about the man
(What about us)
What about the crying man
(What about us)
What about Abraham
(What about us)
What about death again
(ooo, ooo)
Do we give a damn

Aaaaaaaaah Oooooooooh
Aaaaaaaaah Oooooooooh

O que virou do nascer do sol?
E a chuva?
O que virou de tudo
Que você disse que iríamos ganhar?
E os campos de extermínio?
Vamos ter um descanso?
E o que vai virar de tudo
Que você disse que era meu e teu?
Você já parou pra pensar
Sobre todo o sangue derramado?
Já parou pra pensar
Que a Terra, os mares estão chorando?

Aaaaaaaaah Oooooooooh
Aaaaaaaaah Oooooooooh

O que fizemos com o mundo?
Olhe o que fizemos
E a paz
Que você prometeu a seu único filho?
O que virou dos campos floridos?
Vamos ter um descanso?
O que virou de todos os sonhos
Que você disse serem teus e meus?
Você já parou pra pensar
Sobre todas as crianças mortas pela guerra?
Você já parou pra pensar
Que a Terra, os mares estão chorando?

Aaaaaaaaah Oooooooooh
Aaaaaaaaah Oooooooooh

Eu costumava sonhar
Costumava viajar além das estrelas
Agora já não sei onde estamos
Embora saiba que fomos muitos longe

Aaaaaaaaah Oooooooooh
Aaaaaaaaah Oooooooooh

Aaaaaaaaah Oooooooooh
Aaaaaaaaah Oooooooooh

O que vai virar do passado?
(E de nós?)
E os mares?
(E de nós?)
O céu está caindo
(E de nós?)
Não consigo nem respirar
(E de nós?)
E quanto à apatia?
(E de nós?)
Eu preciso de você
(E de nós?)
E o valor da natureza?
(ooo, ooo)
É o ventro do nosso planeta
(E de nós?)
E os animais?
(E de nós?)
Fizemos de reinados, poeira
(E de nós?)
E os elefantes?
(E de nós?)
Perdemos a confiança deles?
(E de nós?)
E as baleias chorando?
(E de nós?)
Estamos destruindo os mares
(E de nós?)
E as florestas?
(ooo, ooo)
Queimadas, apesar dos apelos
(E de nós?)
E a terra prometida?
(E de nós?)
Rasgada ao meio pela ganância
(E de nós?)
E o homem comum?
(E de nós?)
Não podemos libertá-lo?
(E de nós?)
E as crianças chorando?
(E de nós?)
Não consegue ouvi-las chorar?
(E de nós?)
O que fizemos de errado?
(ooo, ooo)
Alguém me fale o porquê
(E de nós?)
E os bebês?
(E de nós?)
E os dias?
(E de nós?)
E toda a alegria?
(E de nós?)
E o homem?
(E de nós?)
E o homem chorando?
(E de nós?)
E Abraão?
(E de nós?)
E a morte de novo?
(ooo, ooo)
A gente se importa?

Aaaaaaaaah Oooooooooh
Aaaaaaaaah Oooooooooh

EarthSong





Papercraft #3 – Green Hill Zone

20 02 2010

Papercraft 001

Naturalmente, o melhor fica para o final! Green Hill Zone, meus caros, do nosso grande amigo ouriço, Sonic The Hedgehog! Esse foi o terceiro papercraft que eu fiz, e atualmente o último, já que eu acho que meu estoque de energia para papercrafts acabou nesse aí, de tanto tempo que demorou! Fazendo um pouquinho por dia, colando com todo o cuidado, rasgando algumas partes por acidente (são muito pequenas!!!), tentando consertar, segurando as peças no lugar, juntando tudo… Foram oito folhas de papercraft, só faltou a folha dos anéis/peixes/Sonic, que eu não quis colocar pois não estava achando um lugar fixo pra eles, hehehe…

sonic-greenhillzone Bom, eu quero acreditar que esse jogo não precisa de introdução, pois eu não conheço ninguém que nunca jogou Sonic uma vez sequer na vida! Eu tinha Sonic 2 e Sonic 3 piratões pra Mega Drive, e eram meus jogos favoritos! :D Mas essa imagem que vocês estão vendo aí do lado é do jogo Sonic 1, da fase de mesmo nome do post: Green Hill Zone. E olhem só, o a imagem está na resolução real que você jogava naquela época. E adorava. Mas também, não precisava de muito mais do que isso não é? ;) Pessoalmente, eu acho que esse papercraft ficou melhor do que o primeiro e o segundo que eu fiz, hehe…

Como sempre, caso queiram ver o arquivo original da SEGA (sim, ela mesma disponibilizou!) em PDF, cliquem aqui para baixar. Está em japonês, mas convenhamos que dobraduras não precisam de muita tradução, né? É só ter um mínimo de noção espacial e mandar bala! :D Abaixo vocês ficam com as fotos que eu tirei desse papercraft… Até mais!

@ Michael Jackson – Tabloid Junkie





Avanços tecnológicos

20 02 2010

tecnologia-no-mundo

Antes de começar a escrever esse texto eu gostaria de perguntar se você, leitor, se lembra de como era o seu dia-a-dia há dez anos. Eu me lembro, e eu tinha 10, quase 11 anos nessa época. Era aquela época do surgimento dos emuladores, onde era o máximo você poder jogar seus jogos de GameBoy em incríveis 800×600 pixels. Era aquela época que não tinha Orkut, não tinha Twitter, não existia nenhuma rede social. A Internet estava começando a ficar popular. Era aquela época que nossos pais vinham nos dizer como nós não podíamos sair dando informações para pessoas que encontramos pela internet, nas salas de bate-papo ou por e-mail… Claro, isso continua até hoje, mas agora é tudo bem mais liberado, afinal estamos todos postando fotos de nossas viagens de férias no Orkut para todo mundo ver, não estamos? Eu duvido que você fazia isso dez anos atrás. Pelo menos não sem a ajuda de hospedagem gratuita (Geocities, Cjb.net, Vilabol…) e um pouco de conhecimento de HTML pra deixar tudo mais “apresentável”.

Eu me lembro de um certo dia que eu deveria ter uns 7 ou 8 anos de idade. Estávamos eu e minha família (pais, tios, avô, todo mundo) em uma churrascaria que ficava perto de casa quando eu resolvi fazer um anúncio para todos. Bom, agora você imagine que tipo de anúncio uma criança de 7~8 anos poderia fazer… ist2_3866360_big_email_signPois bem, eu levantei e falei: “Criei uma conta de e-mail!”. A reação foi surpreendente, eu nunca vi tanta gente com cara de choque em toda a minha vida. Provavelmente estavam felizes por mim (de certa maneira), mas perplexos em relação a utilidade de um e-mail para uma criança dessa idade. Mas era algo novo, era algo desconhecido, era algo que nem todos tinham nessa época. Nem minha mãe tinha um e-mail nesse tempo, oras! E eu me lembro dele até hoje: “bigmacacao@bol.com.br", em homenagem à um macaco de pelúcia que eu ainda tenho tinha, já que eu fui estritamente proibido de utilizar meu nome ou apelido na criação do e-mail.

Mas por que raios eu estou postando sobre isso agora? Simples, é que eu trombei com o site “What happened in my birthyear?” e ele me fez pensar em quanta coisa mudou em tão pouco tempo. Recomendo bastante a visita. É muito bom. Mesmo.

É… os tempos mudaram… E meu e-mail também, afinal “rickmiraldo” soa bem melhor do que “bigmacacao”, não é? ;)

 

@ Lady GaGa – Just Dance (Feat. Colby O’Donis)





Papercraft #2 – Hyrule Castle

26 12 2009

Papercraft 028

Fala pessoal! Estou de volta aqui provavelmente no último post do ano, já que a frequência de posts meio que caiu absurdamente recentemente, hahaha xD

Vim aqui agora para mostrar-lhes o segundo Papercraft que eu fiz! Alguns de vocês já devem conhecer, outros nem tanto, mas esse é o Castelo de Hyrule, casa da nossa querida Princesa Zelda! É o cenário padrão do Link no excelente jogo Super Smash Bros. para Nintendo 64!

image

Escolhi esse como segundo papercraft pois não aparentava ser muito difícil de ser feito… O que eu percebi depois que não era verdade, pois me deu bastante trabalho no final, principalmente para juntar todas as partes e colocar o fundo! Mas o resultado final ficou excelente! Esse daí eu imprimi no modo tradicional da impressora, ao invés do modo rascunho, como eu havia feito no meu primeiro papercraft.

As únicas coisas que faltaram foram o “relevo” na pequena torre da direita (era impossível de colar na hora, de tão pequeno que estava, então acabei deixando ele de fora, hehe…) e o “relevo” também da torre principal, que era demasiado grande no papercraft, e acabaria deixando a torre mais feia, na minha opinião… De resto, acredito que esteja bem fiel ao original! :D

Naturalmente, caso queiram ver como é o papercraft, cliquem aqui para fazer o download! São 2 folhas, é só mandar imprimir, hehehe… De brinde, as fotos para terem uma idéia de como montar, hehe…





Papercraft #1 – Cheato

13 12 2009

Papercraft 024

Impresso em modo rascunho, essa foi a minha primeira tentativa no mundo dos Papercrafts! Para quem não sabe, papercrafts são objetos construídos com papel ou cartolina que envolvem recortes, dobraduras, cola e paciência para serem feitos e cujo resultado final é um objeto em 3D que representa algum objeto, personagem de jogo ou anime, animais, veículos ou o que você desejar!

Cheato150[1]O papercraft da imagem acima é o personagem Cheato do jogo Banjo-Kazooie, para Nintendo 64. Foi o primeiro que resolvi fazer pois não demora muito tempo e é relativamente fácil de ser feito.

Os olhos foram relativamente complicados, talvez porque era a minha primeira tentativa de papercrafting e eu não tinha muita prática, mas no final eu acabei “enxergando” como deveria ser dobrado e colado e tudo correu bem, hehe…

Ele não está branco pois, como eu disse, imprimi em modo rascunho na impressora, só para ver se eu conseguia terminar, hehe…

Agora, ele não foi o único papercraft que eu fiz! Já fiz mais outros dois que não vou revelar aqui, já que eles são bem melhores e mais bonitos, hehehe… Vou deixar a “surpresa” no ar… Então, daqui a alguns dias eu posto o segundo, hehehe…

Caso você tenha interesse em baixar para ver como é, clique aqui para baixar um arquivo .RAR com as imagens em PDF necessárias para fazê-lo. É só mandar imprimir, são 3 páginas apenas! ;)

@ Khalal – Devil’s Lab (Acid Mix) – OCRemix Radio








Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.